Buscar

Idosos no verão: 4 cuidados com a saúde durante o calor


Quanto mais altas ficam as temperaturas, maiores os cuidados específicos exigidos com relação à saúde. Idosos no verão podem sofrer ainda mais com o calor, por isso, exigem atenção redobrada quanto à hidratação e saúde da pele.


As alterações naturais que ocorrem durante o envelhecimento geram maior dificuldade em manter a regulação da temperatura corporal (homeotermia). De acordo com o geriatra Marco Antonelli, esse processo é causado por fatores como perda de massa muscular, dos pelos, e afinamento da espessura da pele.


Desse modo, idosos no verão estão mais propensos a quadros de hipertermia, que pode gerar confusão e delírio - assim como também ficam sujeitos à hipotermia em tempos frios. Veja a seguir quatro cuidados simples a serem tomados durante as temperaturas elevadas.

1 - Hidratação dos idosos no verão

"Costumamos dizer que o idoso já é mais desidratado por natureza", diz Marco Antonelli. Ele explica que entre as condições normais do envelhecimento está a diminuição da água corporal. O geriatra explica ainda que idosos possuem também problemas no mecanismo de sede, não sentindo-a mesmo estando desidratados.


Por esse motivo, é necessário sempre guiar as pessoas idosas no verão a ingerir líquidos constantemente, mesmo que não estejam com sede. "Importante lembrar que a hidratação é essencial para o funcionamento dos órgãos, inclusive o cérebro", acrescenta o médico.


2 - Evitar exposição excessiva ao Sol

Como já foram expostos ao Sol durante toda a vida, é comum que a partir da terceira idade surjam as lesões pré-cancerosas e os cânceres de pele, relacionados à exposição solar. Idosos de pele mais clara ou aqueles que tiveram condições de pele precisam de atenção especial quando se trata de exposição ao Sol.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Entre as recomendações para evitar os danos dessa exposição, estão o uso de roupas adequadas ao calor, controle da temperatura ambiente, preferência por ambientes de sombra e o uso de protetor solar diariamente.


Marco também explica que, apesar de evitar essas lesões de pele, os protetores solares de fator maior que 30 podem acabar contribuindo para a diminuição da vitamina D. Desse modo, é essencial trabalhar na reposição dessa vitamina com a ajuda de um profissional médico.

3 - Uso de hidratantes

Como possuem menos água no corpo, estando mais sujeitos à desidratação, os idosos podem se favorecer do uso de hidratantes. O médico Marco Antonelli orienta o uso de sabonetes neutros ou com hidratantes, assim como a administração de cremes após o banho, evitando coceiras e pele machucada.


4 - Banhos adequados

O gosto por banhos quentes e uso de buchas são fatores que podem ser somados à desidratação natural entre os idosos, podendo provocar a perda de parte da gordura da pele. "Isso faz com que a pele fique muito exposta a ataques externos de fungos e bactérias", esclarece Marco.


Por isso, o geriatra indica banhos mais curtos, não excessivamente quentes, e evitando esfregar o corpo com materiais que machuquem a pele. O especialista recomenda também que os idosos evitem sabonetes bactericidas, pois esses costumam agredir a derme.


Fonte

  • Instagram

Criado orgulhosamente pela Incomum Comunicação

Receba a nossa newsletter