Buscar

Mastectomia: o que é, tipos de cirurgia e quando é indicada

Além de ser uma forma de tratar o câncer de mama, a cirurgia também possui outras indicações




O que é a Mastectomia?

A mastectomia é um procedimento que consiste na remoção cirúrgica das mamas. Apesar de a grande maioria das mastectomias ser realizada em mulheres como um tratamento para o câncer de mama, a cirurgia também pode ser considerada por homens que possam desenvolver a doença.


Em casos em que o câncer de mama é mais extenso, pode-se exigir uma mastectomia dupla ou mastectomia bilateral, que consiste na retirada de parte ou de todo o tecido de ambas as mamas.

Existem cinco tipos diferentes de procedimento de retirada das mamas: mastectomia parcial, mastectomia total ou simples, mastectomia radical modificada, mastectomia preventiva e mastectomia masculinizadora.


Quando a mastectomia é indicada?

Justamente por existirem vários tipos de mastectomia, a decisão deve ser feita em consulta médica e com cirurgião plástico, que irá avaliar o quadro e orientar para a melhor opção cirúrgica. A mastectomia pode ser indicada em casos de:

  • Mulheres em estágio inicial de câncer de mama

  • Pacientes com tumores grandes, malignos ou de localização central na área da mama

  • Mulheres com grande risco de desenvolver o câncer de mama

  • Em pacientes que apresentam carcinoma in situ ou localizado, com o intuito de evitar a progressão da doença

  • Ginecomastia (condição em que o tecido mamário se torna super desenvolvido em homens)

  • Processo de transição em homens transgêneros (mastectomia masculinizadora)

Tipos de Mastectomia

Existem vários tipos de mastectomia e algumas técnicas podem não ser consideradas, dependendo da localização e da gravidade do câncer. Alguns dos principais tipos de mastectomia são:


1. Mastectomia parcial

Também conhecida como quadrantectomia, a mastectomia parcial é um tipo de cirurgia que, em vez de retirar toda a mama, remove apenas a região da mama onde está localizado o nódulo do tumor junto com parte do tecido mamário ao redor.

Geralmente, as mulheres que buscam essa cirurgia têm um único tumor pequeno - com menos de quatro centímetros de diâmetro. Ou seja, a cirurgia só é possível se o nódulo for detectado em um estágio inicial. Frequentemente, alguns dos gânglios linfáticos também são removidos durante a cirurgia.


2. Mastectomia total

A mastectomia total, também conhecida como mastectomia simples, é um procedimento que remove todo o tecido mamário afetado, incluindo a remoção da aréola e do mamilo. No entanto, a cirurgia pode ser realizada usando técnicas de preservação da pele e do mamilo.


3. Mastectomia radical modificada

Semelhante à mastectomia total, a mastectomia radical modificada é um tipo de mastectomia que combina a remoção de todo o tecido mamário afetado com um procedimento adicional para remover os gânglios linfáticos localizados na axila, debaixo do braço. Esta cirurgia geralmente inclui a remoção do mamilo e da aréola, mas a cirurgia pode ser realizada usando técnicas de preservação da pele e do mamilo.

4. Mastectomia preventiva

Como o próprio nome sugere, a mastectomia preventiva é uma cirurgia de prevenção ao câncer de mama que consiste na retirada da região interna da mama: glândula mamária e os ductos mamários. Com a retirada dessas regiões da mama, locais onde pode acontecer a formação do tumor, os riscos de câncer reduzem em até 90%.


5. Mastectomia masculinizadora

Geralmente procurada por homens transgêneros, a mamoplastia ou mastectomia masculizadora é um tipo de procedimento que envolve a remoção do tecido e da glândula mamária e em seguida a reconstrução de um tórax masculino.

Cuidados após a cirurgia de mastectomia

A recuperação da cirurgia de mastectomia começa logo no pós-anestésico, com a pessoa monitorada enquanto os medicamentos anestésicos acabam.

É comum que os primeiros dias de cirurgia sejam mais dolorosos, contudo, a dor tende a diminuir um pouco gradativamente a cada dia. Para uma recuperação mais rápida, é recomendado repouso total.

Levantar é desencorajado neste momento, assim como levantar os braços acima da cabeça, o que pode sobrecarregar a incisão e causar mais dor. Dessa forma é imprescindível que se evite qualquer tipo de atividade física.

Geralmente, uma pessoa sem complicações cirúrgicas deve ser capaz de retornar à atividade em seis a oito semanas. Durante esse processo, é fundamental seguir as recomendações médicas.

Reconstrução mamária após a mastectomia

A reconstrução mamária é um procedimento que busca, através de várias técnicas, tentar restaurar a mama após a mastectomia, seja de forma parcial ou total.

Normalmente, a reconstrução da mama ocorre durante ou logo após a mastectomia, mas também pode ser feita muitos meses ou até anos após a retirada dos tecidos mamários.

Durante a reconstrução, um cirurgião plástico cria um formato de mama usando um implante artificial (reconstrução com implante), uma aba de tecido de outro local do corpo (reconstrução autóloga) ou ambos.


Referências

(CRM RJ 55367), Mestre e doutoranda em ginecologia, obstetrícia e mastologia pela Universidade Estadual de São Paulo.


Fonte

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo