Buscar

Menstruação causa anemia? Veja 8 sinais que indicam o quadro


A menstruação é encarada de forma diferente por cada mulher. As experiências variam de acordo com cada organismo, tornando esse período do mês uma fase com sintomas e momentos distintos: há quem sinta muita cólica, quem possui fluxo leve ou até mesmo quem menstrua por poucos dias.


Porém, um dos possíveis "efeitos colaterais" da menstruação que não costuma ser tão comentado é a anemia. Definida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como uma condição em que a proteína hemoglobina no sangue está abaixo do normal, levando à diminuição da capacidade de transporte de oxigênio, esse quadro pode, sim, ser associado ao ciclo menstrual.


Carolina Ambrogini, médica ginecologista e obstetra, explica que, em algumas situações, a mulher pode ter um fluxo menstrual tão intenso que seus níveis de hemoglobina se tornam baixos, perto do quadro de anemia. "Dificilmente isso pode ser recuperado entre um ciclo e outro, fazendo com ela tenha anemia constante devido ao baixo nível dessa proteína no sangue", explica.


Sinais de anemia durante o período menstrual


Apesar de qualquer pessoa estar suscetível a desenvolver anemia, esse quadro só ocorre devido à menstruação em pessoas com algumas características específicas durante o ciclo. De acordo com Carolina, alguns fatores que devem ser observados, pois podem representar a perda de ferro, são:

  • Fluxo muito intenso e/ou prolongado

  • Apresentação de coágulos

  • Troca constante de absorvente

  • Tontura

  • Diminuição de energia

  • Fadiga

  • Taquicardia

  • Palidez

Além disso, a ginecologista explica que pessoas veganas ou vegetarianas precisam se atentar à alimentação, para que haja a reposição do ferro que não está sendo consumido. "Mulheres que fizeram cirurgia bariátrica também podem apresentar dificuldade na absorção de ferro, precisando repor o nutriente ou suprimir a menstruação com pílula anticoncepcional ou DIU", conta.


Atenção ao fluxo intenso


As causas para um fluxo menstrual anormal precisam ser investigadas por um ginecologista. Assim como o diagnóstico de complicações que o ciclo pode estar causando, o médico também irá orientar e ajudar a tratar a causa do problema. Algumas possíveis condições que provocam o fluxo intenso são:

  • Miomas uterinos

  • Adenomiose (doença em que o endométrio penetra no músculo do útero)

  • Distúrbio de coagulação

"Dependendo do quadro, é possível utilizar medicamentos não-hormonais para o tratamento, como anti-inflamatórios e anti hemorrágicos, que podem diminuir o sangramento. Caso não resolva, é preciso discutir com o médico a suspensão da menstruação através do uso de hormônios", explica a ginecologista Carolina Ambrogini.


Fonte

  • Instagram

Criado orgulhosamente pela Incomum Comunicação

Receba a nossa newsletter