Buscar

Seis em cada dez adultos estão com excesso de peso no Brasil


Mais da metade da população adulta no Brasil estava com excesso de peso até o final de 2019. Esta foi uma das estimativas levantadas pela Pesquisa Nacional de Saúde, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e divulgada em outubro.

De acordo com os dados publicados, 60,3% dos adultos brasileiros (cerca de 96 milhões de pessoas) apresentou excesso de peso no último ano, sendo que a proporção se mostrou maior no sexo feminino (62,6%) do que no sexo masculino (57,5%).

Além disso, segundo o levantamento, no final de 2019, mais de um quarto da população adulta brasileira era obesa - com 41,2 milhões de pessoas enquadradas nesta classificação, o que representa 25,9% dos brasileiros acima de 18 anos. Os números mostram ainda que a condição atingia 29,5% das mulheres (25 milhões) e 21,8% dos homens (16,2 milhões) adultos do país.


Juntando o grupo com excesso de peso e os obesos, 60% da população brasileira está com sobrepeso. Para chegar ao resultado, a pesquisa utilizou o cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC), que considera o peso da pessoa dividido pela altura ao quadrado. Números acima de 25 kg/m2 indicam excesso de peso; enquanto aquelas acima de 30 kg/m2, apontam para obesidade.


Excesso de peso na população brasileira


O excesso de peso se dá quando o indivíduo tem um peso corporal maior do que é orientado para a sua altura. Conforme a PNS, a prevalência deste quadro aumenta de acordo com a idade, ultrapassando os 50% na faixa etária de 25 a 39 anos de idade, onde a proporção de sobrepeso é um pouco mais elevada no sexo masculino (58,3%) do que no feminino (57,0%). Mas este é o único grupo etário em que a porcentagem é maior entre os homens.

Entre as causas para o excesso de peso, estão hábitos alimentares pouco saudáveis, compulsão alimentar e outros fatores, como:


  • Predisposição genética

  • Sedentarismo

  • Problemas psicológicos

  • Uso de alguns medicamentos

  • Problemas hormonais como hipotireoidismo

  • Síndrome dos ovários policísticos

  • Menopausa

  • Insônia

  • Gastrite

  • Estresse

  • Ansiedade

  • Metabolismo lento

Por outro lado, a obesidade corresponde ao acúmulo de gordura no corpo, normalmente, causado pelo consumo excessivo de calorias na alimentação, superior ao valor usado pelo organismo no dia a dia. As causas mais comuns desta condição são:

  • Inatividade: se não há muita atividade, a queima calórica é prejudicada. O estilo de vida sedentário aumenta o risco do indivíduo ingerir mais calorias do que gasta diariamente

  • Dieta não saudável e hábitos alimentares: o ganho de peso é inevitável se a pessoa comer regularmente mais calorias do que necessita. A alimentação não saudável e em excesso pode levar ao sobrepeso e, se não manejado, à obesidade.

Prevalência do sobrepeso em mulheres


Ainda segundo os dados publicados pelo IBGE, três em cada dez mulheres adultas estão obesas. Neste contexto, a obesidade segue o mesmo padrão etário do excesso de peso, ocorrendo majoritariamente no sexo feminino, chegando a 38% das mulheres com idade de 40 a 59 anos, contra 30% dos homens no mesmo grupo de idade.


Já entre os adolescentes brasileiros, há uma diminuição na proporção de obesos comparado ao quadro dos adultos. Entre jovens de 15 a 17 anos, 19,4% estavam acima do peso e 6,7% estavam obesos - o que corresponde a 1,8 milhão de brasileiros em condição de obesidade.

Mesmo com menores porcentagens, o padrão se mantém e a maior incidência foi nas adolescentes mulheres, com 8% delas sendo consideradas obesa contra 5,4% dos homens.


Fonte

  • Instagram

Criado orgulhosamente pela Incomum Comunicação

Receba a nossa newsletter